O que é o teste DISC e como aplicar a metodologia nas contratações

Tempo de leitura: 8 Minutos

Conheça o teste DISC, uma prática de avaliação comportamental para o RH

Teste DISC

O teste DISC é uma prática cada vez mais utilizada pelo RH ao recrutar, uma vez que auxilia a identificar os perfis comportamentais dos candidatos, e com isso, possibilita contratações alinhadas ao Fit Cultural, reduzindo a rotatividade.

De acordo com índices de recrutamento, o comportamento do novo colaborador implica em 98% das falhas nas contratações. O que faz aumentar o turnover e os custos com contratação.  

Com isso, o teste DISC tornou-se uma metodologia eficiente para os profissionais de RH, pois tem como objetivo avaliar os candidatos com base em testes de perfil comportamental reconhecidos mundialmente. 

Neste artigo, você vai conhecer melhor o DISC e como essa prática auxilia o recrutamento de forma eficiente e rápida.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é o teste DISC?

O teste DISC é uma metodologia de avaliação psicológica, criada para identificar e mapear traços do perfil comportamental de uma pessoa.  A sigla indica quatro perfis básicos de comportamento: 

  • Dominância (D); 
  • Influência (I); 
  • Estabilidade (S);
  • Complacência (C).

Com base em informações como modo de viver, pensar e agir, as influências sociais na família, amigos e trabalho, e todos os estímulos cotidianos que uma pessoa é exposta, a teoria DISC consegue classificar a existência dos quatro tipos de comportamento predominantes. 

Logo, a metodologia DISC estuda os comportamentos padrões e como as pessoas tomam decisões com base nas vivências. Assim, a área de recrutamento aplica o teste DISC, com o objetivo de avaliar os candidatos e entender a aderência dos profissionais com os processos e cultura organizacional da empresa. 

Com essas informações sobre os perfis comportamentais que a metodologia do teste DISC gera, o RH consegue ser mais assertivo ao contratar e gerenciar o desenvolvimento dos colaboradores, com foco principal nas aptidões inerentes ao comportamento.

Como surgiu a metodologia DISC

Criada em 1920 pelo psicólogo americano William Marston, que estudava o comportamento humano, a metodologia DISC tornou-se uma das teorias para explicar os perfis comportamentais mais importantes dos últimos tempos. É no livro “As emoções das pessoas normais” que ele descreve os quatro tipos principais, que originaram a sigla DISC, e explicaremos adiante.

Na publicação, Marston analisa os padrões comportamentais e as ações internas e externas impactam as emoções e decisões dos seres humanos, criando as definições para o teste DISC se basear. Dominância (D), Influência (I), Estabilidade (S) e Complacência (C).

Em 1945, com esse estudo, o psicólogo Walter Clarke desenvolveu as primeiras ferramentas de avaliação DISC para analisar de fato competências socioemocionais, e prever o comportamento em determinadas situações.

Assim, o teste DISC começa a ser também uma metodologia de gestão de pessoas. Além disso, por se tratar de um perfil comportamental, tornou-se uma prática comum para o setor de recrutamento.

Como funciona o teste DISC?

Na prática, o teste DISC nada mais é do que um questionário com foco em características pessoais, emocionais e comportamentais. Ou seja, as perguntas giram em torno da opinião, gostos, preferências e principalmente a visão de mundo do entrevistado diante de situações cotidianas.

Logo, essas perguntas têm como objetivo entender as reações e comportamentos dos indivíduos diante das situações que são submetidas. E com isso, definir previamente alguns comportamentos. O questionário pode ser ainda simples e direto, com uma seleção de palavras, ou mais completo para uma análise ampla.

O objetivo é que cada pessoa responda às perguntas individualmente, de acordo com as suas crenças e subjetividades. Quanto mais espontâneo for o teste, mais fiel será o resultado, e assim, é possível chegar a uma definição dentro dos perfis.

No fim, o teste DISC deve apresentar um perfil predominante de acordo com as respostas, que será utilizado a partir de ferramentas digitais que cruzam o dado automaticamente para facilitar as métricas de cada característica.

Quais são os perfis do teste DISC

Agora que você já sabe o que é e como funciona o teste DISC, vamos falar dos quatro perfis predominantes. É importante entender que nenhum é melhor do que os outros, mas que cada perfil é mais adequado para determinadas situações e funções. E ainda assim, é possível desenvolver outras habilidades.

Sendo assim, o teste DISC não é uma ferramenta de juízo de valor, mas sim de aderência às oportunidades e Fit Cultural. Além disso, analisar o comportamento ajuda a eliminar vieses inconscientes da contratação e promover empresas diversas.

Vale lembrar também que estamos falando de um perfil de predominância, mas que é comum uma pessoa apresentar mais de um perfil, ou até todos. Além disso, os quatro perfis do teste DISC aparentam pontos positivos e outros que podem ser melhorados.

Dominância

A pessoa com esse perfil normalmente apresenta facilidade para lidar com desafios e dificuldades. Com um comportamento mais ativo diante da tomada de decisões e agilidade para entregar soluções.

Uma pessoa com essa personalidade tende a ser mais prática, direta, independente, egocêntrica, exigente, competitiva e assertiva. É também um perfil com maior facilidade para pressionar e assumir o controle.

Feedbacks curtos e objetivos são a principal forma de direcionar um perfil de dominância.

Influência

Já nesse perfil, a pessoa costuma ser extrovertida e sociável. Por gostar de interagir, pode apresentar também uma influência espontânea sobre as outras pessoas, enquanto se preocupa também com o que os outros pensam dela.

Algumas características predominantes são o entusiasmo, autoconfiança, capacidade de se comunicar, criatividade, otimismo, poder de persuasão, impulsividade, empatia, além de preferir ambientes de trabalho em equipe.

Esse é também um perfil que se sente motivado com a apreciação de outras pessoas.

Estabilidade

Quando o teste DISC indica esse perfil, estamos falando de uma pessoa mais reservada, porém que mantém bons relacionamentos de trabalho ao ajudar e apoiar os colegas. Nesse perfil comportamental, o indivíduo tende a ser mais reservado, além de ter facilidade para seguir rotinas e processos padronizados. 

As características desse perfil são lidas a estabilidade, como lealdade, escuta ativa, diplomacia, paciência e gentileza. É por isso que são pessoas que apresentam capacidade para lidar com mudanças, adotando uma postura resiliente. 

Exemplos específicos facilitam o feedback de pessoas com esse perfil.

Conformidade

Esse é o perfil com maior facilidade para respeitar ordens e decisões tomadas por terceiros. E por isso, pessoas com esse modelo de comportamento preferem ambientes com processos bem definidos.

Por outro lado, a conformidade influencia características analíticas como cautela, disciplina, rigor, busca pela exatidão. Com essa personalidade, o indivíduo tem mais facilidade para cumprir prazos e manter a qualidade das entregas

As diretrizes e metas da empresa são os principais parâmetros para aplicar um feedback efetivo.

O teste DISC no RH

Para concluir esse artigo vamos apresentar algumas aplicações do teste DISC de acordo com as atividades do setor de recursos humanos. Antes de tudo, queremos reforçar que essa é uma metodologia que impacta diretamente na assertividade e produtividade do setor, e por isso, torna o RH mais estratégico. 

Como os dados apoiam o RH na construção de novas experiências

As vantagens de aplicar o teste DISC

  • Promover autoconhecimento;
  • Contratar de forma assertiva;
  • Desenvolver as equipes;
  • Direcionar talentos;
  • Reduzir o turnover;
  • Aumentar a produtividade.

Em resumo, o teste DISC funciona em qualquer situação que o RH encontre a necessidade de analisar além das competências técnicas. É importante ressaltar que a capacidade humana do recrutador de entender as análises é imprescindível, pois o teste é apenas um direcionamento predominante e não um rótulo imutável.

Por isso, o teste DISC é uma ferramenta eficiente para gestão de pessoas e recrutamento, uma vez que ajuda a prever comportamento e adequar a aderência dos profissionais de acordo com as necessidades da vaga. 

Teste Disc

Recrutamento e seleção

Sem dúvidas, o processo seletivo é a principal atividade em que o RH utiliza o teste DISC. Ao aplicar esses questionários aos candidatos, o recrutador consegue conhecer o perfil comportamental predominante no profissional. E com isso, consegue fazer escolhas mais assertivas ao cruzar essas informações com as necessidades da vaga.

Esse é um fator importante para a aderência do novo colaborador, e alinhado ao Fit Cultural, pode reduzir de forma significativa o turnover e aumentar a produtividade.

Plano de desenvolvimento

Para as equipes, lideranças ou até mesmo individual, o teste DISC aplicado ao quadro de funcionários, auxilia o RH a identificar os pontos fortes e as habilidades que precisam ser melhoradas em cada colaborador ou time.

Com essas informações, torna- se mais fácil direcionar treinamentos efetivos e o desenvolvimento de competências específicas, além de aumentar a possibilidade de movimentações internas estratégicas.

Saiba mais sobre o recrutamento interno

Feedback assertivo

Como mencionamos, cada perfil do teste DISC tem melhor aceitação de um formato de feedback, e além disso, observar o comportamento do profissional com essas análises ajuda o RH a entender as suas motivações e características particulares.

Tudo isso, auxilia na estratégia de feedbacks construtivos e comunicação assertiva, a fim de alinhar as expectativas de crescimento e entender o engajamento do colaborador, sem criar um sentimento de injustiça.

Metodologia People Analytics

Essa é uma outra metodologia comum no RH, que usa o cruzamento de dados para orientar as decisões do RH voltadas para os colaboradores. Nesse ponto, os resultados do teste DISC podem trabalhar em conjunto com o People Analytics, alimentando a base de dados.

Ao observar o perfil do colaborador, você consegue gerar um banco de dados mais fiel ao perfil da empresa, e entender quais são as falhas e necessidades de contratações. Além de observar o crescimento e destaque de determinado perfil.

Saiba como plicar o People Analytics no RH

O teste DISC no PandaPé

Como apontamos anteriormente, o teste DISC tem um impacto significativo para a eficiência dos processos seletivos. Por isso, em parceria com a Thomas Internacional, especialista em avaliação comportamental, o PandaPé, software de recrutamento e seleção do InfoJobs, agora conta com a avaliação DISC.

Essa é uma forma de implementar o teste de forma prática, uma vez que o sistema entrega a análise completa, reduzindo o tempo de contratação como um todo.  Além de facilitar as demais etapas da triagem de currículos.

PandaPé não avalia valores e ética, mas sim atitudes comportamentais, e não há certo ou errado. Com as informações coletadas o RH observa os pontos fortes de acordo com o cargo, e consegue definir também como ser assertivo na comunicação com o candidato.

O teste DISC do PandaPé, junto com a Thomas International, usa uma metodologia de Análise de Perfil Pessoal (PPA), e leva apenas 8 minutos para ser concluído, abordando informações sobre os medos, motivações, valores e estilo comportamental do candidato. Lembrando que, o PandaPé cumpre todos os requisitos para o recrutamento online de acordo com a LGPD.

Saiba os impactos da Lei Geral de Proteção de Dados  

Agora que você já conhece a metodologia DISC, e sabe como funciona na prática, entre em contato e solicite uma demonstração no PandaPé.

TESTE DISC