Gestão de pessoas: como melhorá-la em sua empresa

Tempo de leitura: 9 Minutos

Saiba mais sobre o conjunto de técnicas focado no capital humano que podem melhorar os resultados da empresa

gestão de pessoas

Ao longo dos anos, o investimento no capital humano tem se tornado uma prioridade cada vez maior para muitas empresas. E é aí que entra a gestão de pessoas.

Investir em pessoas vai muito além de oferecer ações internas, benefícios básicos ou algo que pareça inovador a curto prazo.

O investimento ligado à gestão de pessoas se trata de iniciativas que são capazes de promover mais satisfação e engajamento dos colaboradores, gerando automaticamente, impactos positivos para a organização.

Mas é claro que essa prática que visa desenvolver as pessoas para garantir o seu crescimento profissional e bons resultados para a instituição pode não ser tão simples. 

Sendo assim, preparamos este guia com tudo o que você precisa saber sobre o assunto Acompanhe!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é gestão de pessoas?

A gestão de pessoas nada mais é do que a ação responsável por administrar o capital humano de uma companhia. Ou seja, cuidar das pessoas, do bem-estar ao desenvolvimento.

Na maioria das vezes, as atividades dessa área são responsabilidade dos profissionais de RH. E mesmo quando outros profissionais atuam nela, são utilizadas técnicas de Recursos Humanos para alinhar as expectativas e metas das empresas às dos colaboradores.

Essa iniciativa está basicamente voltada para o ato de cuidar dos funcionários da empresa, garantindo que eles tenham um bom desenvolvimento pessoal e profissional.

Entre os objetivos da gestão de pessoas estão:

  • Melhorar a clima organizacional;
  • Garantir que a empresa obtenha os melhores talentos em cada uma de suas áreas;
  • Apoiar a instituição em seus objetivos gerais, como metas de crescimento do negócio;
  • Acompanhar a evolução das pessoas e seus resultados;
  • Entre outros.  

Entenda mais neste vídeo:

Qual a importância da gestão de pessoas?

Você já deve ter ouvido falar que as pessoas são o ativo mais precioso de uma empresa, afinal, são elas que fazem tudo acontecer, em todos os aspectos.

Pensando nisso, é necessário trabalhar constantemente maneiras de estimular e melhorar o seu desempenho. Mas para isso, é preciso também acompanhar de perto o desenvolvimento delas e as orientar para que isso aconteça.

O fato é que existem muitos benefícios em fazer a gestão de pessoas. O principal deles está relacionado, sem dúvidas, ao sucesso da empresa como um todo, porém no dia a dia, essa ação também auxilia nos seguintes aspectos: 

  • Engajamento das pessoas;
  • Senso de propósito;
  • Atração e retenção de talentos;
  • Comportamento colaborativo;
  • Fomentar a inovação e criatividade;
  • Gerar mais satisfação;
  • Oferecer suporte às lideranças;
  • Incentivar integrações;
  • Aumentar a produtividade;
  • Entre outros.

Conheça também uma das metodologias que podem ajudar o RH a tornar os seus processos de recrutamento e seleção mais alinhados e assertivos:

Os benefícios da gestão de pessoas para a empresa e para os colaboradores

Para a empresa, a gestão de pessoas se apresenta como uma ação eficaz por aumentar a motivação dos colaboradores e, consequentemente, a sua produtividade e entrega de resultados.

Mas as vantagens não param por aí. Ao aplicar as técnicas de gestão a empresa também passa a atrair os melhores talentos, mapear melhor os projetos a fim de indicar o profissional certo para cada atividade, aumentar a competitividade e seguir a missão, visão e os valores da organização.

Por outro lado, os funcionários também ganham com isso, uma vez que são estimulados a melhorar os seus conhecimentos técnicos e habilidades emocionais, tendo consequência, portanto, em sua vida profissional e pessoal.

Existe diferença entre recursos humanos e gestão de pessoas?

É possível afirmar que existe uma diferença entre essas áreas, partindo do princípio de que a gestão de pessoas é focada em criar uma relação mais humana entre a empresa e o funcionário. 

Dessa forma, essa área enxerga cada colaborador como alguém fundamental em termos de conhecimentos e valores para a companhia. Essa gestão, portanto, se mantém focada em tudo o que remete à liderança, desenvolvimento e crescimento das partes.

O RH, por sua vez, é voltado mais para o planejamento, organização e controle de processos, entre eles os de recrutamento e seleção e outras práticas não menos importantes. Essa área também é responsável pelos mecanismos e técnicas que são utilizadas na gestão.

Há ainda o departamento pessoal, que lida com questões burocráticas da parte de gestão de pessoas. Ou seja, as leis, normas, convenções, controles, folha de ponto, férias e outros.

Sendo assim, podemos concluir que, apesar de diferentes, as três áreas estão interligadas e funcionam como uma engrenagem importante para qualquer negócio. 

5 principais pilares da gestão de pessoas

Até aqui você já sabe que a gestão de pessoas, como o nome sugere, é aquela que valoriza o capital humano.

Mas para que ela seja efetiva, é importante tomar algumas medidas e basear o trabalho em alguns pilares indispensáveis, entre eles:

1. Motivação

O primeiro pilar é a base desse tipo de gestão. É a partir da motivação que se busca um ambiente harmônico e resultados positivos.

A falta de motivação pode acontecer por diversos motivos, entre eles a falta de propósito, má postura da gerência, problemas na cultura organizacional, entre outros.

Essas questões podem partir de um sentimento individual ou coletivo, por isso é importante que o profissional de gestão esteja sempre acompanhando fatores que possam levar ao desengajamento das equipes.

Leia mais sobre o profissional de gente e gestão

Afinal, a motivação é um verdadeiro combustível, que está atrelado à produtividade, entrega de resultados, redução do turnover e muitas outras questões.

Para diagnosticar problemas e motivar os trabalhadores a empresa deve:

2. Liderança 

Uma equipe de alta performance começa com bons líderes, que capacitam os seus talentos para que possam ser exemplo em seus postos de trabalho.

O papel do RH, por sua vez, é fazer com que esses coordenadores e gestores estejam sempre aptos a desenvolver novas lideranças e criar uma equipe com grandes resultados.

A capacitação dos líderes envolve as suas soft skills e hard skills. Ou seja, além da parte técnica, o relacionamento interpessoal, comunicação, empatia e outros quesitos são indispensáveis.

3. Comunicação

A falta de comunicação clara ainda é um problema recorrente em muitas empresas. E infelizmente, essa também é a causa da insatisfação de muitos colaboradores.

Essa questão limita a proximidade e envolvimento entre os funcionários e faz com que ocorra ausência de comprometimento organizacional, desmotivação, baixa produtividade, entre outros fatores.

Por isso, os gestores, e a empresa como um todo, devem se comunicar de forma transparente e objetiva, eliminando ruídos que atrapalham a rotina e os resultados.

A escuta ativa também faz parte da estratégia de gestão de pessoas e de uma comunicação bem alinhada, que por sua vez, ajuda a inovar e quebrar barreiras de relacionamento.profissionais

4. Treinamento e desenvolvimento

Investir na capacitação dos profissionais é um item indispensável na gestão de pessoas.  Afinal, garantir o desenvolvimento dos talentos é uma maneira de garantir que eles permaneçam na instituição.

Além dos treinamentos internos, a empresa pode apoiar também com auxílio para bolsas de estudo em graduações, pós-graduações, eventos e feiras.

Esses novos conhecimentos serão aplicados na empresa e ajudam na melhoria das suas atividades, bem como na conquista de novos recursos.

5. Trabalho em equipe

Incentivar o trabalho em equipe é valorizar também a liberdade de ideias e trocas dentro da instituição.

Promover essa cooperação entre os times gera confiança para os colaboradores e impacta em fatores como inovação e capacitação. 

É importante para a gestão de pessoas compreender e disseminar a ideia de que o trabalho e os resultados coletivos são sempre melhores do que os individuais.

Quais áreas fazem parte da gestão de pessoas?

Agora que você já conhece mais sobre os benefícios e pilares dessa área, é importante lembrar também que ela está por trás de praticamente todas as atividades do RH.

Naturalmente, o RH é dividido em “subsistemas”, e cada um deles agrega uma questão importante dentro da gestão de pessoas. Dessa forma, cada parte integrante deve ser evidenciada dentro da companhia, para que as pessoas saibam a quem consultar em cada situação.

Sendo assim, as partes que estão envolvidas na gestão de pessoas, direta ou indiretamente são:

  • Recrutamento e Seleção: que cuida desde a criação de uma vaga até a contratação, utilizando recursos tecnológicos como o ATS PandaPé para auxiliar na busca pelos melhores candidatos;
  • Departamento Pessoal: responsável pela parte burocrática e aspectos legais como registros, desligamentos, prazos, pagamentos, licenças, benefícios, entre outros;
  • Treinamento e desenvolvimento: a parte que trata mais diretamente da gestão de pessoas, pois tem o objetivo de alinhar as atividades e garantir que o profissional se sinta preparado para os próximos passos.

Aplicação da gestão estratégica de pessoas

Há muitos anos o RH deixou de ser uma área operacional e passou a assumir um papel estratégico nas empresas. E quando se trata da parte de gestão de pessoas, isso não é diferente.

Atualmente, espera-se que o departamento desenvolva as pessoas e pense em melhorias, desde processo até a implementação de ferramentas tecnológicas que possam apoiar nessa e em outras atividades da área. Podemos usar como exemplo os softwares de recrutamento e seleção que mudaram a maneira de encontrar e contratar candidatos.

Além disso, mais do que nunca, é necessário valorizar o capital humano, e os profissionais de RH podem aplicar isso através de ações de Employee Experience e ações de marca empregadora.

A principal estratégia da gestão voltada para pessoas é contribuir com o engajamento, comunicação, motivação e desenvolvimento das equipes, como você já viu por aqui.

Como mensurar os resultados desse trabalho?

Mensurar os resultados é essencial em todas as atividades do RH, inclusive na gestão de pessoas. Afinal, isso funciona como um termômetro que ajuda na tomada de decisões e aplicação de novas práticas.

Nesse sentido, há alguns indicadores importantes a serem avaliados, como:

  • Avaliação de competências;
  • Produtividade;
  • Retorno sobre o Investimento (ROI) em treinamentos;
  • Taxa de absenteísmo;
  • eNPS (Employee Net Promoter Score);
  • Taxa de turnover.

Sendo assim, esses levantamentos servirão como base para acompanhar as metas da área, que estão voltadas por exemplo para a satisfação e retenção dos funcionários.

Além disso, esse acompanhamento também pode ajudar a definir a urgência de atenção para determinadas equipes.

Ferramentas que auxiliam na gestão de pessoas

Não podemos deixar de falar que apesar de estar muito focado no relacionamento com os times, a gestão de pessoas também pode contar com a ajuda de ferramentas.

Trabalhos que antes eram feitos manualmente, como gestão de planilhas no recrutamento e seleção, avaliação do perfil comportamental, entre outras, agora podem ser realizados por meio de tecnologia.

O PandaPé, ATS criado pelo InfoJobs, é um exemplo de ferramenta que pode auxiliar nesse sentido, uma vez que a Inteligência Artificial e machine learning ajudam desde a busca pelos candidatos com o perfil mais aderente à empresa, até a aplicação de testes que filtram ainda mais esses talentos.